O isolamento e distanciamento social ainda é necessário para evitar uma terceira onda com os mesmos parâmetros da segunda

Os pesquisadores matemáticos do Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI), da Universidade Federal do Piauí (UFPI), alertam população sobre possível terceira onda. Conforme os pesquisadores, devido a lenta vacinação, o isolamento e distanciamento social ainda é a melhor alternativa.

O professor pesquisador Jefferson Leite, relatou que conforme a velocidade de vacinação atual é possível que a vacinação dos grupos prioritários termine em setembro ou outubro. Além disso, as medidas de isolamento social não têm a mesma força do que o início da pandemia.

“Teremos uma terceira onda lá na frente? A conclusão do estudo especula que a terceira onda deve vim mesmo com a vacinação devido a sua velocidade. No entanto, a vacinação mais as medidas protetivas vão ser eficazes para fazer com que essa terceira onda seja bem mais baixa do que a segunda, agora se não mantivermos esse ritmo de vacinação sem isolamento e distanciamento social, certamente a gente corre o risco de ter uma terceira onda nos níveis da segunda ou até mais alto”, alertou Jefferson Leite.

A taxa de reprodução do vírus no Piauí é abaixo de 1, mas bem próxima da numeração. Há também uma diminuição no número de casos, no entanto ainda é lento. Segundo as pesquisas, a queda do número de casos haverá influencia na queda do número de óbitos daqui a 20 dias.

“Estamos a há cerca de dois meses em um platô, que é uma estabilização no número de novos casos. É provável que tenhamos maio nessa mesma perspectiva de 30 a 40 mortes diárias com um arrefecimento (queda significativa) do número de casos em junho”, explicou o pesquisador.