A queda nas internações e o controle da Covid-19 no Piauí possibilitou a finalização dos atendimentos no hospital de forma bem-sucedida.

O governador Wellington Dias participou, nesta quinta-feira (20), do encerramento das atividades do Hospital de Campanha Estadual (HCE), estruturado no Ginásio Dirceu Mendes Arcoverde – o Verdão. A queda nas internações e o controle da Covid-19 no Piauí possibilitaram a finalização dos atendimentos de forma bem-sucedida no hospital.

Depois de quase três meses de funcionamento, 402 pacientes atendidos e 394 altas, o HCE termina sua missão com 98% de êxito no atendimento humanizado dos pacientes e colaboradores. A diminuição da ocupação de leitos nos hospitais da rede pública foi determinante para a decisão de fechamento do hospital de campanha.

“Foi um grande desafio, mas os números por si só falam mais alto. Hoje, diferente daquele primeiro momento da inauguração, que era um momento que estávamos enfrentando o desconhecido, com toda aquela tensão, estamos aqui em uma data festiva, porque temos muito o que comemorar: tivemos uma taxa de 98% de sucesso, um número expressivo, bem superior aos números do Nordeste e do Brasil. Então, é motivo de orgulho, satisfação e a sensação de dever cumprido, esse é o nosso sentimento”, declarou o diretor do Hospital de Campanha do Verdão, Jefferson Campelo.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, também lembrou do desafio enfrentado por todos no início da pandemia e destacou o árduo trabalho realizado baseado em um plano de contingência. “No início, o coronavírus nos assustou, pois se estimava que pudéssemos ter 18 mil mortes, mas no fim de fevereiro, o estado era o terceiro a ter um plano de contingência para enfrentar o novo coronavírus. O grande objetivo era preservar a vida dos piauienses. Neste momento, estimamos um número muito menor do que aquele que era estimado inicialmente pelos organismos internacionais, isso se deve ao trabalho de toda a rede de saúde, que foi estruturada para esse enfrentamento, e também a esta casa aqui, que foi montada especificamente para esse momento. Aqui reconhecemos, dentro do plano de contingência, que este é o momento da desmobilização, que só é possível porque estamos vencendo. Essa é a prova que estamos indo rumo à vitória”, disse o gestor.

Segundo o governador, o hospital de campanha cumpriu sua missão. “Daqui, fizemos um atendimento direto a centenas de pacientes, seja em leitos clínicos ou em salas de estabilização, vidas foram salvas. No Hospital de Campanha do Verdão, por meio de sua equipe, por telemedicina, pelo uso da ciência, foi possível também salvar outras vidas que fizeram tratamento em casa. Essa unidade ajudou para que o Piauí não tivesse colapso na rede de saúde. Hoje, estamos desmobilizando uma unidade que cumpriu com sua missão de salvar vidas”, disse Wellington.
O Hospital de Campanha conseguiu ir além do atendimento aos pacientes acometidos com a Covid-19. Ele foi também ambiente de pesquisas científicas que ficarão para as gerações futuras. São cerca de 30 estudos desenvolvidos nas áreas da Medicina, Ciências da Computação, Engenharia Elétrica, Direito, Administração, Farmácia e Matemática.

Segundo o professor Dr. Joel Rodrigues, coordenador geral do Projeto de PDI da Universidade Federal do Piauí (UFPI) que inclui o HCE, o hospital irá se perpetuar por meio da pesquisa científica. “A fase que se encerrou focava no tratamento de pacientes com Covid-19. Agora, nessa segunda fase, nós vamos aprender muito com os dados gerados, isso vai permitir tirar conclusões e inovar no que diz respeito a futuras pandemias, no contexto de crises sanitárias e, naturalmente, no desenvolvimento de soluções que possam conduzir a cura da Covi-19 e de doenças relacionadas”.
Na solenidade, o professor Dr. Joel Rodrigues esteve representando o Projeto de PDI e o magnífico reitor da UFPI, José Arimatéia de Dantas Lopes.
Joel Rodrigues recebeu uma placa do Governo do Estado do Piauí, entregue pelo governador Wellington Dias, em agradecimento aos serviços prestados pela Universidade Federal do Piauí.

Na cerimônia de encerramento das atividades, todos fizeram um minuto de silêncio em nome dos pacientes que perderam a vida no hospital. Os colaboradores que atuaram no combate à Covid-19 também foram homenageados com um certificado de gratidão pelos relevantes serviços prestados.
“Fizemos um grandioso trabalho juntos, foram muitos desafios superados, aprendizados construídos e compartilhados, bem como vidas cuidadas. A clara percepção do trabalho em equipe foi o lema da nossa bandeira diária. Os resultados alcançados são evidências de que conseguimos materializar o cuidado prestado aos nossos pacientes. Fizemos história graças ao emprenho, dedicação e entrega da equipe, que foi decisivo para os efeitos produzidos. Posso dizer que foi uma satisfação enorme testemunhar o comprometimento de todos a cada dia de funcionamento desse hospital”, relatou a gerente de Enfermagem, Suzane Castro.

O HCE foi gerido administramente pela Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX). Segundo o Samuel Nascimento, superintendente da Fundação, essa foi uma gestão desafiadora, mas muito bem-sucedida.
“A FADEX participou garantindo apoio à gestão administrativa e financeira do projeto. Foram mais de 200 colaboradores contratados e dezenas de fornecedores que precisavam abastecer o hospital de campanha. Graças a Deus e à competência de todos os profissionais envolvidos, hoje se mostrou uma experiência exitosa. O HCE servirá de exemplo para o Brasil e o mundo como um grande sucesso de aproximação entre a academia, a ciência e a gestão pública”, afirmou.