As palavras emocionaram os profissionais cuidaram do paciente durante internação no HCE

O vendedor Antônio Luiz venceu a Covid-19 depois de passar 11 dias internado, sendo sete deles no Hospital de Campanha Estadual (HCE). Após a sua alta, o homem de 59 anos fez questão de mandar uma mensagem de agradecimento para a equipe do HCE, o que deixou os profissionais emocionados.

Seu Antônio Luiz foi internado no dia 1º de junho, no Hospital da Primavera, ao ser diagnosticado com Covid-19. Três dias depois foi transferido para o Hospital de Campanha Estadual, referência no tratamento da doença. No local, ele recebeu o atendimento médico e psicológico necessário até o dia 11 de junho, quando recebeu alta.

“Quando eu cheguei ao HCE, fiquei muito nervoso. Melhorei a partir do atendimento que recebi, Deus me abençoou com os profissionais. Eu agradeço porque o carinho foi de todos. A equipe do hospital é muito boa, médicos, enfermeiros e as pessoas que me ajudaram cuidaram muito bem de mim”, disse Antônio Luiz.

Alguns dias após receber alta, o vendedor decidiu agradecer o carinho que recebeu do Hospital de Campanha Estadual por meio de áudios em um aplicativo de mensagem. Os agradecimentos foram direcionados para toda a equipe, mas em especial ao psicólogo Maurício Silveira, que deu todo o suporte emocional para que Antônio enfrentasse a Covid-19.

“Para mim, foi como se eu ganhasse o maior troféu que um profissional da área da saúde pode receber. Não existe preço, não existe dinheiro para um retorno tão bonito como foi esse do senhor Antônio Luiz. Fiquei muito emocionado, chorei. Mas um choro de felicidade, de ver que o serviço de psicologia com o serviço social pode disponibilizar momentos maravilhosos, em escutas qualificadas, em apoio, em orientação e em referências. Para nós é um orgulho fazer parte do HCE”, relatou o psicólogo.

Maurício Silveira explica que os pacientes recebem atendimento psicológico por meio de videochamadas, mas em situações críticas os psicólogos adentram na unidade hospitalar. “Quando há alguma urgência do nosso paciente, uma crise de ansiedade ou alguém desejando o diálogo, o profissional se paramenta e adentra a nave. Chegando lá me dirijo até o leito onde foi solicitado o atendimento psicológico e faço essa escuta qualificada, que traz um alívio ao paciente. Eu aproveito a oportunidade, já que estou paramentado, para fazer uma visita em todos os leitos daqueles que desejam conversar, desejam expressar seus sentimentos, suas dúvidas e seus anseios”, explicou.