O hospital de campanha disponibiliza 103 leitos. Desses, 13 são de estabilização, e 90 são leitos clínicos, que atendem casos mais leves da doença.

O governador Wellington Dias visitou, nesta sexta-feira (29), o Hospital de Campanha Estadual no Ginásio Verdão, em Teresina. A unidade ampliará a rede de saúde do Piauí para atendimento de pacientes com a Covid-19.

O Hospital de Campanha Estadual disponibiliza 103 leitos. Desses, 90 são clínicos, que atendem casos mais leves da doença, e 13 são de estabilização.

Cerca de 250 profissionais vão trabalhar no hospital. A estrutura é voltada ao atendimento de pacientes referenciados pela rede pública, encaminhados pelas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) ou prontos-socorros, e que precisam de internação com cuidados de baixa e média complexidade, de forma a liberar vagas para atendimentos de maior complexidade nas unidades de saúde tradicionais.

“O hospital de campanha é um trabalho de muitas mãos. Ele é nossa retaguarda para pacientes que exigem uma condição de tratamento antes do agravamento da Covid-19. Assim, vamos desobstruir, por exemplo, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) para a implantação de novos leitos de UTIs”, explicou o chefe do Executivo estadual.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, também participou da visita à unidade. “Nós temos hoje uma taxa de ocupação de leitos clínicos que nos dá uma situação muito mais confortável do que em outros estados. Temos também uma taxa de ocupação de leitos de UTIs melhor que outros estados. Neste hospital de campanha, temos 103 leitos e um trabalho integrado com a rede, numa interlocução com as demais unidades da rede estadual e municipal que vai garantir a entrada e saída de paciente de outros lugares”, explicou o gestor.

“Chegamos ao fim de um grande desafio ou o início de um grande desafio. Quero agradecer a todos que se empenharam para que este momento pudesse ocorrer. Estamos entregando um hospital de qualidade e com toda condição de atender da melhor forma a nossa população. O governador Wellington Dias se propôs a entender essa pandemia e isso facilitou muito o nosso trabalho, bem como os esforços do secretário de Saúde Florentino Neto e toda sua equipe”, disse o diretor do Hospital de Campanha, Dr. Jefferson Campelo.

O reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), José Arimatéia Dantas Lopes, foi representado na solenidade pelo Prof. Dr. Joel Rodrigues, coordenador do Projeto de PDI da UFPI para o Hospital de Campanha Estadual. Joel ressaltou que o hospital será um polo de pesquisa e inovação em saúde e em tecnologias associadas.

“Vamos ter inúmeros projetos de pesquisa nesse contexto, alguns dados já têm sido compartilhados. Até o momento, temos dois trabalhos de pesquisa que tem tido mais visibilidade: as previsões da evolução da Covid-19 feita pelos pesquisadores da matemática – nós tivemos no final do mês de maio as previsões corretas e temos a evolução da doença em uma expectativa muito realista; e a construção de ventiladores pulmonares de baixo custo, parceria entre a UFDPar, UFPI e a empresa Tron. Acreditamos que, em breve, este respirador mecânico esteja disponível pois já foi iniciado o processo de aprovação junto a Anvisa, afirmou.

Gestão
A obra foi realizada pela Progen, empresa com experiência em construção de hospitais de campanha com montagem de estruturas modulares provisórias.

A unidade conta com o apoio administrativo e financeiro da Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX), entidade ligada à Universidade Federal do Piauí (UFPI).
“Com a entrega do hospital, a Fadex ficará responsável também pela aquisição de medicamentos e insumos necessários ao desenvolvimento do projeto; pelas atividades de suporte técnico-científico e administrativo no que diz respeito ao gerenciamento e execução do projeto; assessoria, consultoria e funcionamento das atividades da unidade médica de campanha”, finaliza Florentino Neto.

Fotos: CCom-PI